16 fevereiro 2011

Intermitentes


"apertam-nos o pescoço. tiram-nos o ar. falam-nos de austeridade, de contenção, apelam ao nosso sentido de sacrifício, ao culto da Tristeza Geral. insistem na ideia de que é preciso sofrer para atingir uma recompensa futura, mesmo que não se saiba que recompensa é essa e para quando..." 

Os Intermitentes